Escolha a cor do site

Nanda Costa revela seu talento secreto e vício

Texto:
Gostou?
  • (0)
  • (0)
Compartilhe:
08/03/2013 15h30
0 Comentários
Crédito: Divulgação

A estrela de "Salve Jorge" participa de um bate-bola com o iG e conta qual foi o maior perrengue de sua vida, o que a fez chorar pela última vez, relembra a infância em Paraty e fala da sua relação com o café.

 Nanda Costa diz que não aguenta mais responder se ela se parece com a Morena. E o iG não cogitou fazer essa pergunta batida para a protagonista de “ Salve Jorge ”. No bate-bola que a atriz de 26 anos respondeu por email, ela desvenda seu lado mais íntimo. Conta quando foi a última vez que não conseguiu segurar as lágrimas, dá a pista do que a faz feliz e revela seu talento secreto.

 O resto, todo mundo já sabe. A menina que cresceu pelas ruas de pedra de Paraty (RJ) sonhando em ser atriz desde muito cedo e pregando peças nos turistas foi longe. Mostrou para a família, que sempre a apoiou, em especial seu avô, que a vontade de atuar não era passageira. O passe para chegar ao topo do sucesso da dramaturgia brasileira – estrelar uma novela das 21h na Rede Globo – foi sua atuação como uma adolescente da comunidade que acaba se prostituindo no filme “Sonhos Roubados” (2009). Na pele da personagem Jéssica do longa, mostrou que tinha talento de sobra. E caiu nas graças do grande público no mesmo ano, ao dividir a cena com Giovanna Antonelli na novela “Viver a Vida”. Durante a trajetória até sua Morena, não foram apenas louros. Nanda passou por alguns perrengues, como ela lembra ao iG sobre sua passagem por um pensionato de freiras em São Paulo.

iG: Qual é o talento de Nanda Costa que poucas pessoas conhecem?
Nanda Costa:
Dizem que eu cozinho muito bem (risos)...

iG: Quando foi a última vez que chorou e por quê?
Nanda Costa:
Chorei com a Lucimar recebendo a notícia da morte da Morena. Salve Dira Paes !

iG: Qual é o truque infalível para te deixar feliz instantaneamente?
Nanda Costa: 
Sarau com amigos!

iG: Qual foi a sua maior travessura ou loucura que fez quando adolescente em Paraty?
Nanda Costa:
  Fui pra São Paulo com 14 anos. Minhas travessuras em Paraty foram mais na infância, como por exemplo entrar dentro de uma caixa grande de papelão vazia no meio da rua (sempre cercada de amigos) e sempre vinha um curioso pra saber o que tinha dentro daquela caixa. Então eu pulava lá de dentro assustando o povo. Depois caíamos na gargalhada! Era divertido.

iG: Você se lembra do exato momento em que deu o “estalo” de que queria ser atriz? Como sua família reagiu? Como foi esse processo de correr atrás do seu sonho?
Nanda Costa: 
Era tão pequena que nem me lembro desse estalo. Sempre gostei de brincar de teatrinho, montei uma escolinha em cima do restaurante da minha mãe com uns 9 anos, mais ou menos, e desde então não pensei em fazer outra coisa da vida. Minha família sempre me apoiou, mas eles achavam que era um sonho de criança, e que provavelmente isso passaria com o tempo. Mas só aumentava.

iG: Qual foi o maior perrengue que passou quando foi morar em São Paulo, aos 14 anos, para estudar?
Nanda Costa:
  Sem dúvida a perda da minha tia Paula, com quem fui morar. Acabei indo morar em um pensionato de freiras logo depois do acidente. Foi difícil.

iG: Tem alguma mania que considera irritante?
Nanda Costa:  Alugar muito mais filme do que sou capaz de assistir em um final de semana.

iG: Qual seu maior vício atualmente?
Nanda Costa
:  Café, café e café!

iG: Qual pergunta não aguenta mais responder em entrevistas?
Nanda Costa: 
Você se parece com a Morena?

iG: Qual pergunta nunca te fizeram e gostaria de responder?
Nanda Costa: 
Essa é uma boa pergunta! Nunca me fizeram...

(Fonte: Gente)

Tópicos: Nanda CostaSalve Jorge
Nos acompanhe em tempo real:
Compartilhe nas redes sociais:
Texto:
Gostou?
  • (0)
  • (0)
Compartilhe:

0 Comentários

Nome:
E-mail:
Comentário:
Caracteres restantes: 700
 
  • Nenhum comentário publicado.